Samael Aun Weor
Pai da Antropologia Gnóstica

Amigo leitor:

Como um raio em meio à noite chegou a nós a força e a glória deste grande SER cujo nome sagrado e eterno é Samael Aun Weor. O significado esotérico ou cabalístico de tal nome é: "Verbo e Justiça de Deus". A encarnação desta grande alma ocorreu em 6 de março do ano 1917, em pleno rigor da grande conflagração mundial, a qual ocorria no início do século XX…

Naqueles dias, enquanto a Europa sangrava nos campos de batalha, na América do Norte e América do Sul a sociedade se debatia, teologicamente falando, entre a religião e o ocultismo, com uma marcada tendência para este último. Viajavam pela América do Norte e América do Sul muitos personagens que tratavam de atrair a humanidade aos caminhos do SER, ao real, ao imutável. Nessa grande maré de investigadores, escritores, magos, ressaltava até então Madame Blavatsky, uma das grandes pioneiras no terreno metafísico, ao redor da qual giravam outros filósofos e buscadores na imensidão do mar do hermetismo como Krishnamurti, Rudolf Steiner e sua Antroposofia, Charles Webster Leadbeater e, paralelamente a eles, aparecia também um personagem caucasiano que o mundo conheceu sob o nome de Gurdjieff. Todas estas almas lutavam por fazer nossa sociedade entender que era necessário ir ao fundo dos fenômenos externos e internos que nos rodeiam sempre para tratar de encontrar a causa causarum dos mesmos e, de quebra, chegar a conhecer diretamente nossa energia íntima sagrada que os estudos herméticos chamaram sempre como nossa Verdade Imutável, nossa fração de Deus em cada um de nós, em outras palavras, NOSSO SER INTERIOR PROFUNDO…

Paralelamente a toda esta avalanche de vertentes esotéricas, existiam por aqui, por lá e acolá algumas pretendidas ordens que se autodenominavam descendentes dos antigos Cavaleiros do Templo, e agora se revestiam com a roupagem dos antigos Rosacruzes ou Franco-maçons, emanados daquele intento de ressurreição das verdades eternas desde que Valentin Andreae publicou no ano de 1600 um folheto que falava sobre estes enigmáticos aventureiros. Igualmente, competindo com todas estas tendências, surgia na França um personagem chamado Allan Kardec, que, naquela ocasião, mostrava às pessoas a possibilidade de se comunicar com os mortos e por isso chegou a escrever O LIVRO DOS ESPÍRITOS. Kardec teve seu melhor expoente em uma dama sulamericana chamada Amalia Domingo Soler, que levou muito a sério o fenômeno do espiritismo, chegando a escrever vários títulos sobre a verdade ou a fantasia da existência no mais além.

Todo este panorama, amigo leitor, flutuava no meio ambiente dos cidadãos americanos e europeus. No entanto, o que sempre acontecia era que tudo terminava no terreno das suposições ou teorias. Em verdade, muito poucas vezes o gênero humano encontrou, para dizê-lo de alguma maneira, o verdadeiro sendeiro hermético capaz de levar o ente humano até o portal do Eterno.

Quando o jovem Víctor Manuel Gómez Rodríguez ─ assim foi batizado no mundo profano aquele que mais tarde seria conhecido como V. M. Samael Aun Weor ─ começou a dar seus primeiros passos em sua infância, ele mesmo nos relata que era perfeitamente consciente de que, novamente, a força do destino o havia trazido ao mundo tridimensional, e nos relata, igualmente, a infinidade de fenômenos que percebia em sua tenra idade, como ver a alma das pessoas abandonando seus corpos quando estas dormiam, ou aquele são costume que compartilhava com seus amiguinhos: sentar-se de frente a uma parede e fixar o olhar na mesma, procurando não piscar, para começar a ver as criaturas elementais da natureza, ou seja, a essência ou alma das árvores, dos animais ou o alento anímico que anima aos quatro elementos: ar, fogo, terra e água, etc., etc., etc.

Chegada a sua adolescência, aquele Bodhisattva ─ então caído ─ começou seu périplo por todas aquelas escolas que falavam do extrassensorial. Deste modo já aos onze anos havia conhecido o Espiritismo e seus fenômenos, aos dezoito anos havia, também, recebido seu diploma como representante da Sociedade Teosófica e em seguida conheceu a fraternidade Rosacruz, que até então era presidida pelo Dr. Arnold Krumm Heller ─ V. M. Huiracocha.

No entanto, aquele jovem investigador, cansado do vão intelectualismo, preferiu se entregar nos braços da meditação e foi este canal que o pôs em contato direto com o santíssimo Aun Weor, seu Atman particular segundo os indostânicos ou Íntimo segundo os teósofos.

Já estabelecido o contato direto com uma parte de sua GRANDE REALIDADE INTERIOR, este Titã começou a escrever primeiramente opúsculos que tratavam sobre a possibilidade de viajar em corpo astral, ou sobre a possibilidade de introduzir o organismo físico na quarta dimensão, fenômeno que é chamado VIAGEM EM ESTADO DE JINAS. Tudo isso ia acompanhado, amigo leitor, de práticas que o interessado podia realizar para comprovar a veracidade de seus ensinamentos. Assim começou a carreira do que mais tarde seria nomeado Avatara da Era de Aquário pela legítima Branca Irmandade, que tem seu Santuário nas dimensões superiores do espaço e que cada pessoa pode visitar utilizando o veículo anímico que possui chamado nestes estudos de "veículo astral".

Para mostrar seus incríveis ensinamentos, este Hierofante optou por chamá-los de GNOSTICISMO, porque em realidade se tratava, e se tratou sempre, de mostrar às multidões o saber que alimentou as grandes culturas e civilizações tempos antes da aparição sobre a face da terra do Mestre de Mestres: V. M. Aberamentho ─ mais conhecido pelo nome de Jesus de Nazaré. Sim, caro leitor, a Gnose já existia em tempos pré-cristãos, embora tenha sido eclipsada intencionalmente por algumas religiões fanáticas que se autoproclamaram "oficiais", convertendo-se mais tarde em perseguidoras dos ensinamentos originais que até o mesmíssimo Jesus chegou a predicar em sua passagem por este mundo.

Para permitir que todo o mundo tivesse acesso a seus ensinamentos, o V. M. Aun Weor não permitiu que os mesmos fossem remunerados, porque, segundo ele mesmo dizia: "Por que vou cobrar pelo que me deu a divindade gratuitamente?". Isso o separou de muitas pseudossociedades secretas que sempre andaram convertendo os conhecimentos herméticos em uma espécie de mercadoria pública.

Uma das mais ousadas tarefas às que se dedicou o V. M. Aun Weor não foi outra que desvelar o chamado Grande Arcanum A.Z.F. Este Arcano, ilustre leitor, havia sido eternamente guardado com grande zelo pela Grande Irmandade Branca e somente a esta alma permitiram fazer pública a chave da redenção humana… Ali estava o grande segredo da transformação interior!

Mediante dita chave, o homem e a mulher, unidos pela força do VERDADEIRO AMOR, conseguem o despertar de suas faculdades internas, que estiveram adormecidas há milênios, e aproximar-se das regiões do Espírito para conhecer realmente quem é Deus, como é Deus, como é possível conhecer os chamados Anjos, etc., etc., etc. Esta chave deu a conhecer este grande Mestre em uma de suas primeiras obras que ele intitulou de PORTA DE ENTRADA À INICIAÇÃO e que mais tarde seria reeditada com o nome de O MATRIMÔNIO PERFEITO.

Indubitavelmente que a desvelação do Grande Arcano provocou toda uma revolução no terreno da metafísica e das religiões oficiais estabelecidas, que não tardaram em qualificar de IMORAL a quem estava, pela primeira vez, desvelando para a história o segredo de Hermes Trismegisto para chegar ao reino do angélico…

Quando este Bodhisattva começou a praticar o secretum secretorum da Alquimia ─ Tantra sexual ─ com sua esposa sacerdotisa, começou o DESPERTAR de todas as funções metafísicas na anatomia oculta do mesmo e isto o levou, portanto, a conectar-se com a Suprema Realidade da que ele havia emanado na origem deste universo. Falamos, paciente leitor, da relação que se estabeleceu entre O SER INTERIOR PROFUNDO e aquela alma humana chamada Aun Weor. O nome deste GRANDE SER não foi outro que SAMAEL, e entre suas atribuições estão a regência do planeta Marte como Logos do mesmo e o controle das forças que produzem os terremotos e vulcões na natureza.

Já unido a SAMAEL, aquele Bodhisattva começou a desenvolver uma temática altamente superior a qual qualificou doutrinariamente, a princípio, como MENSAGENS DE NATAL. Cada final de ano ele entregava uma nova mensagem para todas as almas que começavam a formar parte do que este Magister começou a chamar de Exército de Salvação Mundial. Esta união com aquela força marciana ocorreu em 27 de outubro do ano de 1954, no interior de um Summum Supremum Sanctuarium localizado nas entranhas da chamada Serra Nevada de Santa Marta ─ Colômbia, América do Sul.

Também, naquela época, o V. M. Samael Aun Weor proclamou o que seria a síntese de seus ensinamentos, a saber, três fatores que provocariam a REVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA naquelas almas que os praticassem. A ordem daqueles três fatores passou a estabelecer-se desta maneira:

A. Morrer ─ para todo o ilusório e terreno ─

B. Nascer ─ prática do Arcanum A.Z.F. ─

C. Sacrifício pela humanidade ─ dar de beber ao sedento, de comer ao faminto, ensinar o que não sabe, etc. ─

Desde então suas obras começaram a ser publicadas com o nome de V. M. SAMAEL AUN WEOR. Podemos dizer, caro leitor, que a doutrina deste Avatara da Nova Era de Aquário ─ a qual iniciou em 4 de fevereiro de 1962 ─ é sumamente extensa, começando por seus mais de setenta e cinco tratados já publicados em muitos idiomas de nosso mundo, até chegar ao que batizamos como O Quinto Evangelho, que não é outra coisa que a compilação de suas muitíssimas cátedras que ele ditou enquanto esteve estabelecido na Colômbia e então na capital mexicana ou D. F. Todas estas conferências revestem um grandioso valor ontológico, filosófico, teológico e metafísico. Sua última obra escrita esteve constituída pela desvelação de PISTIS SOPHIA ─ chamada comumente de Bíblia dos Gnósticos ─, um tratado que recolhe os ensinamentos que Jesus de Nazaré ditou aos doze apóstolos durante onze anos depois de sua ressurreição. Ninguém, absolutamente ninguém, havia desvelado semelhante obra, pois a linguagem na qual discorreu o Nazareno com seus discípulos foi totalmente cabalística e somente um SER que tivesse desperta a FACULDADE DA CONSCIÊNCIA ILUMINADA podia havê-la entendido e explicado para os meros mortais… Essa é a terrível realidade.

É por todas estas razões antes descritas que os que hoje amamos a Gnose, ou o Gnosticismo Samaeliano, nos prostramos ante os pés deste Homem-Logos, ou ente Autorrealizado Intimamente, para seguir seus passos graças ao rastro de Luz que ele nos foi deixando e poder chegar a conhecer a fundo esse grande mistério que seguimos chamando de DEUS…

Oremos…

Livros escritos por
Samael Aun Weor

“Hoje por hoje meus queridos irmãos e para sempre, renuncio e renunciei, e seguirei renunciando aos direitos de autor. O único que desejo é que estes livros sejam vendidos de forma barata, ao alcance dos pobres, ao alcance de todos os que sofrem e choram! Que o mais infeliz cidadão possa conseguir esse livro, com as poucas moedas que leva em seu bolso.”
Samael Aun Weor - Guadalajara, México, 1976

Encontre o ensinamento
do Mestre Samael Aun Weor aqui